Carcinoma  basocelular – Câncer de pele?

O carcinoma basocelular é o tipo de câncer de pele mais comum e o menos agressivo.
O principal fator de risco é a exposição ao sol sem proteção em individus suceptiveis. Pessoas de pele clara são as mais vulneráveis. Geralmente se manifesta depois dos 40 anos, em geral nas áreas que ficam mais expostas ao sol como a face, as orelhas, o pescoço, o couro cabeludo, os ombros e no dorso. Esses tumores também podem se desenvolver em áreas menos expostas, porem mais raramente.⠀

Em geral caracteriza-se por ser uma lesão arredondada, levemente elevada, que coça, cresce ou eventualmente sangra e de difícil cicatrização quando traumatizada.⠀

O diagnóstico é baseado no exame físico. Como todo câncer, o diagnóstico precoce é fundamental para evitar que o tratamento venha a causar deformidades estéticas.⠀

O tratamento mais efetivo para o carcinoma basocelular é o cirúrgico. O objetivo é remover completamente a lesão com uma margem de segurança ao redor. Em casos de áreas nobres (face) ou tumores recidivados, deve ser realizado exame intraoperatório das margens em 3 dimensões para se preservar ao máximo os tecidos normais e tendo a certeza de remoção completa do tumor. Diversas técnicas podem ser empregadas para isso, como a congelação em 3D, a “CCPDMA” ou a técnica de Mohs.⠀

Outros recursos terapêuticos são a laserterapia, curetagem, eletrocoagulação, quimioterapia local e radioterapia, mas todos estes tem índices de cura menores que os da cirurgia.⠀