Cirurgia plástica na terceira idade

Homens e mulheres após os 65 anos costumam recorrer às clínicas de cirurgia plástica em busca de procedimentos que minimizem os sinais do envelhecimento e que contribuam para o seu bem estar.

Dessa forma, tanto os procedimentos estéticos (como toxina botulínica ou preenchimentos com colágeno), quanto cirúrgicos podem ser realizados neste grupo específico de pessoas.

Entre as cirurgias plásticas, ganham destaque o lifting facial, que combate a flacidez do rosto e do pescoço, a blefaroplastia, que rejuvenesce a região das pálpebras e as plásticas mamárias, tanto de elevação, aumento ou redução das mamas.

Embora o avanço da idade traga alguns riscos adicionais a uma cirurgia plástica, o tempo cronológico não é o único fator considerado na hora de se avaliar a viabilidade de um procedimento dessa natureza. Por exemplo: uma cirurgia em uma pessoa de 65 anos com taxas de glicose e colesterol equilibradas, pressão controlada e um bom estado de saúde geral pode oferecer menos riscos que para um paciente de 45 anos que seja obeso, hipertenso e fumante.

Então, quais os cuidados que se deve ter?

1 – Fazer exames pré-operatórios adequados ao porte da cirurgia

2 – Fazer o acompanhamento das doenças crônicas e controlá-las rigorosamente

3 – Preparar-se para o pós-operatório, que nesta faixa etária exige mais atenção

4 – Evitar fazer cirurgias associadas que aumentem o porte cirúrgico, aumentando os riscos.

Por isso, se você tiver qualquer dúvida, agende uma avaliação com o seu médico para discutir quais os procedimentos e cirurgias plásticas mais indicadas para você e os cuidados que devem ser seguidos para que esteja sempre bonita(o) e saudável.