Qual é o risco de eu ter um câncer de pele?

No post anterior nós ensinamos alguns sinais e sintomas (regra do ABCDE) que ajudam a se identificar lesões suspeitas de câncer de pele. Mas quem são as pessoas de risco para ter este tipo de câncer? Sabemos, por exemplo, que fumantes tem maior risco de ter câncer de pulmão. E no caso da pele?

Bom, abaixo vamos citar alguns dos fatores de risco:

– Pessoas de pele clara e/ou olhos claros e/ou cabelos claros

– exposição solar intensa

– Pessoas com sardas

– histórico de queimadura solar na infância (daquelas com bolhas)

– pessoas com muitas pintas

– pessoas com pintas irregulares, assimétricas

– Pintas congênitas: as pintas congênitas menores de 2 cm tem um risco de virar câncer ao longo da vida de ~2%, enquanto que nas pintas congênitas grandes, maiores do que 10 cm, esse risco aumenta, chegando em alguns estudos até a 40%

– Antecedente pessoal de câncer de pele

– Antecedente familiar de câncer de pele

– pessoas imunossuprimidas, como os transplantados, por exemplo

Isso não quer dizer que se você fizer parte de algum destes grupos de risco que você vai ter um câncer de pele, mas sim que você tem maiores chances.

Logo, pessoas que fazer partes destes grupos de risco devem ser submetidas periodicamente a um exame físico completo por um médico  especialista, quer seja dermatologista, cirurgião plástico, cirurgião oncológico ou mesmo oncologista. E como as lesões suspeitas estão na pele, elas são visíveis e o médico especialista é capaz de fazer o diagnóstico correto na maioria dos casos só no exame clínico, não sendo necessário exames sofisticados para isso.